Skip to content

Os 50 anos da Ford na Fórmula 1

junho 5, 2017
tags: , , , , ,
by

Exatamente meio século atrás, o piloto Jim Clark guiou seu Lotus 49 para a vitória em Zandvoort, na Holanda, e revolucionou as corridas de Fórmula 1 para sempre.

Sob o capô do carro de Clark estava o propulsor Ford Cosworth de 3 litros que, a partir de então e nos 17 anos seguintes, tornou-se o motor de F1 mais bem sucedido de todos os tempos.

Projetado por Keith Duckworth, o DFV era um V8 de 3 litros que, na época, custou 100.000 libras para ser desenvolvido. Quando fez sua estreia, em 1967, o motor gerava 415 cv de potência.

Em 1967, o DFV foi usado exclusivamente pela Lotus, mas ano seguinte a Ford vendeu o motor para outras equipes e dominou o esporte. Em 1969 e 1973 todas as vitórias do Campeonato Mundial foram conquistadas pelos carros com o motor Ford, que totalizou 155 vitórias de 262 corridas entre 1967 e 1985.

Michele Alboreto conquistou a última vitória com o motor em um Tyrrell no Grande Prêmio de Detroit, em 1983, e Martin Brundle foi o último piloto a correr na F1 com o propulsor, também em um Tyrrell, no Grande Prêmio da Áustria em 1985.

Legenda da foto: Da esquerda para a direita: Bill Brown (gerente geral), Keith Duckworth (engenheiro-chefe), Mike Costin (engenheiro-chefe adjunto), Ben Rood (engenheiro de produção) da Cosworth Engineering Ltd.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: